terça-feira, maio 06, 2008

Gestão do tempo


Avizinham-se tempos de muito trabalho.
.
Por muito tempo que tenha ocupado, julgo sempre que "arranjo" mais um bocadinho de tempo para "isto" ou para "aquilo" que pretendo fazer.
E o tempo, que é sempre o mesmo em todos os relógios cá de casa, estica, estica ... vá-se lá saber até quando!
.
Nunca me esqueço de uma história que ouvi numa formação sobre "Gestão do Tempo" que era mais ou menos assim:
.
Frente a uma grande plateia de assistentes, um gestor do tempo, colocou um frasco de vidro e algumas pedras sobre a mesa. E perguntou:
.
- Alguém me sabe dizer quantas pedras são necessárias para enchermos este frasco?
E começou a encher o frasco enquanto algumas pessoas tentavam adivinhar. Quando já não cabiam mais pedras perguntou:
.
- Estará cheio?
Ao que reponderam todos que sim.
Então o gestor, tirou um saco de gravilha da pasta e disse:
.
- Ainda não está cheio. Ainda podemos preencher alguns espaços com esta gravilha.
Depois voltou a perguntar:
.
- E agora está cheio?
Todos responderam inequivocamente que sim. Agora, sem dúvidas, o frasco estava mesmo cheio.
Então o gestor retirou da pasta um saquinho de areia muito fina. E disse:
.
- Com jeitinho e se abanar um bocadinho o frasco, ainda conseguimos preencher estes espacinhos livres!
.
A moral da história é que se tivesse começado pela areia, não ia conseguir colocar no frasco as pedras e a gravilha.
E com o tempo é mesma coisa.
.
Devemos começar por preencher o nosso tempo, primeiro com o que é maior para nós na nossa vida. Com o que é mais importante. Depois, e com jeitinho, preenchemos os espaços livres com as coisas pequeninas.

6 comentários:

papoila menina disse...

:))
e tu és perita nisso!!!

sonhos disse...

É mesmo assim, arranja-se sempre tempo para mais alguma coisa, só é preciso vontdade e querer muito...:)

Ze dos Reis disse...

A parábola é bonita, já conhecia, acrescento que mesmo depois da areia podia-se despejar uma chávena de café por cima, aínda cabia. É que para os amigos há sempre tempo quanto mais não seja para um café.

Beijocas.

Anónimo disse...

Carla adorei essa parábola, sem dúvida nenhuma hoje era o dia em que precisava ler tais palavras, como se diz aqui no Brasil, nada é simples acaso.
Beijos e obrigada

Lucinda disse...

oi passei para dizer olá, espero que esteja tudo bem contigo, jinhos e bom domingo

ziripiti disse...

fantástico :-)
acho que todos deviamos usar a moral dessa história!